27 de mar de 2014

Colégio Estadual Antenor Barreira fica sem aulas devido a greve - Goianorte-TO

Alunos do Colégio Estadual Antenor Barreira ficam sem aula, nos dias 24, 25, 26 e 27 de março de 2014, devido à greve dos profissionais da Educação do Estado do Tocantins.
De acordo com os alunos e professores, a rede estadual de ensino está em uma situação revoltante, e os professores já estão em greve em reposta ao descaso do governo.
Ressaltam ainda, que a instituição está em condições precárias. Os alunos são os que mais sofrem com as péssimas condições em que se encontra a escola. Estes reclamam da falta de carteiras, as poucas que tem ainda estão quebradas, da merenda de má qualidade, (às vezes 3 bolachas e suco) ventiladores quebrados, portas quebradas, quadra esportiva sem cobertura, tomadas quebradas, fios expostos, salas inadequadas, falta do livro didático...
A representante do Sintet-TO Maria José se fez presente na escola com uma comitiva de professores que apoiam o movimento. Vale ressaltar que a representante do Sintet juntamente com sua comitiva a principio foi muito mal recebida e até impedida de entrar na escola. Mas houve um consenso e todos acabaram conseguindo esclarecer que a greve é legal, direito dos servidores e que em nenhum momento haverá prejuízo para o aluno, muito menos que estes terão suas férias comprometidas, uma vez que férias é direito dos servidores e do aluno amparado por lei.

Desta forma, professores de Goianorte e região juntamente com os representantes do Sintet-TO e os alunos fizeram uma caminhada pelas ruas da cidade nesta quinta-feira (27) reafirmando que continuam paralisados para cobrar do governo estadual, maior valorização dos trabalhadores da educação, bem como melhoria na estrutura das escolas e os repasses financeiros. Convidando toda a comunidade, especialmente os pais para apoiarem o movimento, pois a luta e de todos que querem uma educação melhor.
Reafirmaram ainda que À GREVE GERAL DA EDUCAÇÃO A PARTIR DO DIA 24 DE MARÇO DE 2014 É POR TEMPO INDETERMINADO, até que o Governador atenda às reivindicações da categoria para melhoria da educação, da qualidade dos serviços prestados, da melhoria das condições de trabalho para alunos e funcionários e os direitos dos Trabalhadores em Educação como:

Plano de Cargos Carreira e Salários – PCCR.
Correção salarial de acordo com os números de recursos do FUNDEB, conforme a CNTE.
Data Base.
Equiparação salarial entre PRONO e PROEB.
Regularização dos repasses financeiros às escolas.
Municipalização das Séries Iniciais.
Enquadramento dos Administrativos ao PCCR
Eleição para diretor de escola
Pagamento do Retroativo das progressões
Fim da Interferência política nas escolas.
Devolução dos 150 milhões de reais que governo desviou do IGEPREV.

A representante do Sintet-TO agradeceu a compreensão da população: estudantes e familiares e solicitou aos estudantes que só retornem à escola quando terminar a greve, pois ELA É EM BENEFICIO DA EDUCAÇÃO EM GERAL E não APENAS DOS TRABALHADORES.












As fotos abaixo foram tiradas por alunos, que mostram a realidade da situação do colégio:


Carteiras em péssimo estado.

Vidraças quebradas.


Paredes e quandros rabiscados.

A maioria das carteiras foram recebidas usadas no inicio do ano passado.

Olha o estado dessa porta.

Banheiro com vidros quebrados.

Laboratório fechado! Nunca usamos.

Pátio, cadê a mesa?

Vidros quebrados.


Essas cadeiras são pra colégio?




Sala pequena com quadro minusculo!

Afiação exposta em sala de aula.






Fecha mais não abre!

Bebedouro quebrados.




Tomadas com afiação exposta.





3 anos sem reforma na pintura.



Caminhada nas ruas de Goianorte:








Fotos tiradas por alunos.



Read More
Designed By Seo Blogger Templates